Os cheiros evocam em mim memórias...

Olá gente

Eu ouvi-os a serrar do lado de fora. Necessitei sair para ia à casa de banho quando o meu olfacto foi invadindo por aquele cheirinho a serrim. De repente vem-me à memória a minha infância. Os dias em que ficava ali na oficina do meu pai a vê-lo transformar, como por magia, pedaços de madeira nos mais variados objetos. Os olhos enchem-se de lágrimas. Ando muito sensível.
Por altura das vindimas, eram os pipos que ele fazia, ou reparava, que se tornavam a rotina do seu trabalho (ainda recordo como se fosse hoje aquele cheirinho a perafina).
 Meu pai matava-se a trabalhar para sustentar sózinho os seus nove filhos. Haviam dias em que se deitava à meia noite e às 4 h da manhã já estava na oficina a trabalhar. Minha mãe sempre foi doméstica, com a particularidade de ser a melhor governanta que conheci até hoje (ela é meu exemplo na minha economia doméstica).
Que saudades desses momentos, desses dias!
 Fascinava-me o talento do meu pai.. E ainda fascina. Se bem que ele hoje já pouco faz. A desmotivação apoderou-se dele como uma sarna e não há maneira de conseguir-mos incentivá-lo a manter-se fisicamente mais ocupado. Era tão activo e está tão parado. Angústia é o sentimento que ele neste momento mais desperta em mim. 

Beijinhos e abraços.

Comentários

  1. Se o acaso não me trouxesse aqui, não saberia que a Lassalete também tem blogue! Já podia ter dito. Ainda para mais, que gostei tanto do que por aqui li, da sua partilha tão pessoal e única.
    Tenho que voltar com mais tempo...
    Por agora, digo-lhe que também sou muito sensível aos cheiros, e que alguns evocam a minha tenra infância, como o aroma das maças, da casa da minha bisavó. Encontravam armazenadas em prateleiras num quartinho junto à entrada. Aquele cheirinho passava a outras divisões, mas ali na entrada parecia mágico.

    Beijinhos

    P.S. Espero que o seu pai reencontre o gosto pela manualidade e actividade!

    ResponderEliminar
  2. Mto agradecida Fernanda.

    Fiquei muito feliz pelo seu tão gentil comentário e foi muito honroso para mim tê-la como visitante.
    Volte sempre pois será sempre muito bem vinda.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Ainda há dias falavam da época das vindimas com o Luis!do barulho de madrugada com o pai a martelar os pipos! Dá saudades... há 10 anos que estou fora nessa época:(mas lembro-me sempre!bjs

    ResponderEliminar
  4. As memórias jamais se apagarão. Basta um cheiro, qualquer coisa banal para muitos, para me reportar a esses tempos. Tempos tão difíceis, mas que sempre conseguimos ultrapassar.Penso que básicamente foi a força do amor que sempre nos uniu que fez com que nunca tivessem ficado grandes mossas e muitas saudades!
    Beijinhos pra vocês e até daqui a pouco

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Como cozinhar couscous.

Receita de detergente caseiro para a máquina da roupa.

Tira borboto - económico e eficiente.