Vamos diminuir ao que não nos faz falta?!

O maior flagelo que contribui para a decadência do nosso planeta é, na minha franca opinião, o consumismo. Estamos numa sociedade, em que se consome tudo e mais alguma coisa só porque sim. Se colocarmos a mão na consciência dar-nos-emos conta que a maior parte dos objectos que compramos não nos fazem falta nenhuma. Compramos roupa porque é gira e está na moda, quando temos o armário cheio de coisas que quase nunca usamos; compramos calçado e mais calçado que se vai acumulando aos pares e mais pares que se mantêm impecáveis dada a quantidade e à diversidade; compramos aquelas canecas que são tão giras só para fazerem parte da colecção; compramos aquele serviço de loiça para usar no Natal e aquele outro para usar na Páscoa; compramos tapetes e mais tapetes para combinarem com este ou aquele edredão, ou cortinados e almofadas; compramos bijutaria, ou jóias, sem fim para usar com cada uma das toilettes; compramos uma televisão para cada divisão da casa, desmembrando a família; compramos este e aquele telemóvel só porque é topo de gama, embora o anterior ainda funcione perfeitamente na sua principal função; tudo isto e mais uma imensidão de coisas. Enquanto não houver uma tomada de consciência do consumismo desnecessário, a separação do lixo, a diminuição do consumo de água, a poupança de energia, etc, serão sempre insuficientes para podermos salvar o nosso planeta da morte lenta. É necessária uma consciencialização para diminuição drástica dos recursos que a natureza nos oferece. Se não são os grandes capitalistas a tomarem a atitude, pois seriam os seus milhões que estariam em jogo, cabe-nos a nós cidadãos o papel de diminuir o consumo desnecessário (vaidade), para garantir um planeta com menos poluição para o futuro harmonioso de todos os seres vivos.
Fazer em casa, transformar, reutilizar são ações que quando aplicadas no nosso quotidiano, serão o nosso maior trunfo para diminuir o consumismo e melhorar a nossa economia, quer doméstica, quer universal!

Vale a pena reflectir-mos um pouco nas nossas atitudes!




Beijos e abraços

Bom fim-de-semana

Comentários

  1. E e evidentemente não podia estar mais de acordo:)))! Insistir nestes temas é imprescindível e uma das formas de colaborar:))...isto para além de mudarmos o nosso estilo de vida e aplicarmos essa atitude no dia a dia!
    Sabemos que não é fácil mas não há outra maneira!
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  2. É Maria, nunca é demais falar no assunto. Penso que a grande maioria nem pára para pensar neste assunto, que diz respeito a todos, e isso não deixa de me entristecer.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Concordo plenamente contigo e tento sempre ser o mais espartana possível, mesmo o que faz falta ( ou me parece que faz)... Continuo com dificuldades no roupeiro! pq acho sempre que a roupa que lá está não se identifica comigo, mas tb por mais que compre não consigo ter uma sensação diferente!bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cá em casa o que mais abunda é também a roupa. Não é porque, como sabes muito, eu compre, mas porque graças a Deus há sempre muito gente que me dá, para mim e para a Maria Rita e eu aproveito. O meu destralhe constante passa por aí, por dar o que me deram em excesso, de modo a não acumular o desnecessário.
      Beijinhos mana querida

      Eliminar
  4. Menina Salete!!
    Não sei como isto foi possível mas eu ainda não era seguidora do teu blog!!! Não era, porque agora já estou por aqui, para te acompanhar nesta nossa paixão pelo artesanato e ler tuas palavras sempre tão acertadas!!
    Adorei o teu perfil completo...como tu também gosto de seguir por esta vida vendo sempre o lado positivo!!!
    E é por isso, que em breve estarei com um novo blog, já que por motivos que me fugiram ao controle (ou não), perdi o Atodopano. Fiquei triste por que através dele pude partilhar o processo de criação de cada peça que realizei, compartilhei pequenos truques e conheci pessoas interessantes apaixonadas pelo artesanato como eu...Era quase como um diário
    Porém, em breve estarei de volta com outro site, mais bonito e ainda mais especial!!!
    Enquanto isso podes continuar a me seguir pelo https://www.facebook.com/Atodopano
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Olivia que bom ter ecebido a sua visita, fiquei tão feliz. Muito obrigada pelas suas palavras. Estava a estranhar não haver publucações recentes nos seu " a todo o pano", agora está tudo explicado. Muito sucesso com os seus trabalhos tão primorosos e para o seu novo site também

      beijinhos

      Eliminar
  5. Eu tenho tentado melhor nesse sentido e principalmente dar exemplo a Ana e ensina-la para uma vida menos consumista.
    Temos tanta coisa que não faz falta nenhuma, dou-te um exemplo muito pratico, em casa tenho um wok para saltear os legumes, etc, no apartamento não tenho e nestes dias que lá estive resolvi fazer os legumes da mesma forma mas num tacho, tenho a dizer-te ainda ficaram melhores, já não quero outra coisa.
    Como isso, temos tantas outras coisas desnecessárias.
    Bom fim de semana.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O passo mais importante é ter a consciência disso. Depois é ter vontade de mudar. A leveza que se sente com menos é tão compensadora. Tudo é mais fácil de arrumar, de organizar!
      Boa semana para vocês

      Beijinhos

      Eliminar
  6. Tens toda a razão e é também um assunto que me preocupa. Há já algum tempo que tento contrariar a minha veia consumista, reciclo tudo o que posso, reutilizo, etc e tento incutir alguns princípios cá em casa. É muito importante que cuidemos dos nossos cantinhos neste mundo... :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Como cozinhar couscous.

Receita de detergente caseiro para a máquina da roupa.

Tira borboto - económico e eficiente.