As coisas que aprendi acerca de mim

Olá gente

Todos nós estamos, desde que predispostos para isso, em constante crescimento.  Eu sinto que tenho aprendido tanto acerca de mim nos últimos tempos, sinto-me por isso um pouquinho maior ( pronto o 1.50 m mantém-se, mas mesmo assim sinto que cresci)
Aprendi que ser introvertida não é um defeito, mas um atributo da minha personalidade. Que não tenho que me considerar antissocial por não gostar de ir a festas onde há muita gente. Que não é defeito eu gostar de estar  só com os meus pensamentos. Que não preciso de me sentir incomodada por ficar cansada quando estou muito tempo rodeada de muita gente e de barulho (nunca gostei, mesmo quando jovem e adolescente, de ir a discotecas) e que isso não é ser "bicho do mato".
 Eu, como introvertida, preciso de espaço para ganhar energia. Os grandes ajuntamentos tiram-me energia. Não sinto necessidade de marcar com frequência encontros para cafés, lanches ou jantarinhos  (ainda bem que isto também é considerado normal). Não quero com isto dizer que não gosto de estar com outras pessoas, de conviver e rir com elas até não poder mais. Eu só não preciso destas situações com tanta frequência como acontece com os extrovertidos.
Tenho conhecido, na blogosfera, sítios tão bons, tão gostosos de visitar e que me têm ajudado muito em vários aspetos da minha vida emocional.  Este blogue http://busywomanstripycat.blogspot.pt/, por exemplo,  tem sido uma grande ajuda no meu autoconhecimento.
Se também se encaixam no grupo das (os) introvertidas (os) não se sintam umas (uns) ETS porque fazem simplesmente parte de um grupo que é diferente, como todos os outros, mas que não é nem melhor nem pior. É caso para dizer " Todos diferentes, todos iguais".


Beijinhos e abraços

Comentários

  1. Não tem nada de errado...por vezes nós temos mais dificuldade em aceita-las do que os outros.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tinha Rosinha,agora já não tenho. Sou como sou, nem melhor nem pior do que ninguém. Quem gosta gosta, quem não gosta paciência. Não se pode agradar a gregos e a troianos, por isso nada como sermos felizes como somos.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Eu faço parte deste "grupo". E o difícil é as outras pessoas não entenderem esta nossa necessidade de espaço, de introversão.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Lá isso é verdade, pena mesmo. Mas queres saber Carla, neste momento não quero mesmo saber se entendem ou não. Quem gosta de mim aceita, quem não aceita é porque não gosta de mim o suficiente. Temos pena. Eu é que não vou fazer nada que não me apeteça para ficar bonitinha na fotografia.

    Beijinhos e benvinda ao clube

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Como cozinhar couscous.

Receita de detergente caseiro para a máquina da roupa.

Tira borboto - económico e eficiente.